Hannah Murray: Coma abacaxi.

kat-button1tagtumblr-nich

A atriz que conquistou a todos com seu “wow”, agora passa a conquistar o mundo com seu grande talento, doçura, beleza e personalidade extremamente forte e encantadora.

Hannah Murray iniciou sua carreira em Skins, apesar de desejar atuar desde os 11 anos. Por ser seu primeiro trabalho, Skins marcou sua vida como algo muito especial. Sua cena preferida é quando Cassie tenta suicídio, na primeira temporada, e também as cenas que foram filmadas ao lado de Joe Dempsie, na segunda temporada. Ela considera a oportunidade dada aos atores de trabalhar com comédia e drama ao mesmo tempo a coisa mais importante no seriado. Além disso, foi incrível interpretar Cassie, uma personagem tão complexa e que se desenvolve tanto ao longo das temporadas. Ela diz não se identificar muito com Cassie, por não ter distúrbios alimentares ou tendências suicidas, mas é fácil se identificar com as emoções e os sentimentos vividos pela personagem. “Acho que eu me identifico ao me sentir vulnerável, solitária, ou quando um garoto não gosta de você. Consigo sentir isso em comum ela. Acho que ela é uma ótima personagem para jovens garotas, e mesmo jovens garotos, porque ela é uma deslocada, então é fácil se identificar e sentir empatia e essas coisas.”. Murray alega que Skins, exageros à parte, se assemelha muito com a vida de adolescentes na realidade, ao contrário de outros seriados para o mesmo público.”Eu consigo identificar todos os personagens comigo mesma ou pessoas que eu conheço”. Em tempo, na época do lançamento de Skins US, perguntaram a Hannah sobre a adaptação americana. “Eu meio que não gostaria de ver outra pessoa interpretando a Cassie, mesmo sabendo que várias coisas irão mudar. É um pouco surreal’”.

Sobre trabalhos anteriores, Hannah diz ter interpretado muitos “anjos” quando criança. “Eu era uma criança muito loira, então tendia a ser escalada. Eu tenho uma vaga memória de usar asas”. Hannah se irrita quando a pedem para dizer “wow”, alegando que não é uma foca de apresentações.

Após Skins, Hannah fez sua estreia nos palcos com a peça The Face. No ano seguinte, estreou no filme para TV Marple: Why They Didn’t Ask Evans?, em 2009. Em 2010, fez uma participação no seriado Above Suspiction 2: The Red Dahlia. Ainda em 2010,  estreou Chatroom e Womb. Em 2012 começaram suas participações em Game Of Thrones.  Em GoT, ela interpreta Goiva, uma Selvagem. Hannah considera a pergunta clichê “o quanto você se identifica com a sua personagem” ridícula no caso de Goiva. Aliás, um dos maiores atrativos de Game Of Thrones, é o fato de acontecer em uma realidade tão paralela à que vivemos. Outro grande apelativo que a série exerceu sobre ela, foi o fato de ser tão bem escrita. “Quando estava preparando uma cena para as audições, eu percebi o quão rico e complexo o texto era, e quantas formas havia de interpretá-lo”.

No mesmo ano, interpretou uma Garota Hippie em Dark Shadows. Murray adorou trabalhar com Tim Burton: “Ele é muito amável de se trabalhar. Considera muito os atores, é muito descontraído e encorajador. Ele é obviamente tão bom no que faz, e realmente gosta de fazê-lo, o que é contagioso.” Seu filme preferido de Burton é Ed Wood. Ainda em 2012, fez parte de um drama chamado Little Glory e um curta, Wings. No mesmo ano estreou The Number Station (“Eu fui morta pela primeira vez, o que foi divertido.”).

Em 2009 começou a estudar Inglês na Universidade de Cambridge e hoje já é formada. Ela sempre gostou do assunto, e foi influenciada a estudar pelos pais. “Ninguém da minha família está no entretenimento. Eles pensaram que atuar era um bom hobby, mas assim que eu conseguisse um diploma, eu me acalmaria”. Mas foi bem o oposto, pois Hannah não parou de trabalhar desde o momento que saiu da faculdade. Atualmente, está completamente focada em sua carreira de atriz.

Esse ano, Hannah estreará no musical God Help The Girl. O filme parece ser excelente e eu estou muito ansiosa pra assistir. Ela diz: “Eu gosto muito de cantar, mas estou embaraçada por fazê-lo. Mesmo antes desse filme, eu queria muito um trabalho onde pudesse cantar, pois sabia que a única forma de fazê-lo seria sendo paga pra isso”. Ainda este ano, estreará Lily & Kat, um filme sobre duas garotas se esforçando para aproveitar seus últimos dias como amigas. E (claro), Skins: Pure, em Julho. Hannah ficou um pouco receosa ao ser convidada para Skins 7. “Pensei que não gostaria de voltar para o seriado. Mas os produtores me disseram que seria um episódio especial para cada personagem, onde cinco anos haveria se passado, e eu pensei no quanto eu mudei nesse tempo. Outra coisa é que eu não tenho a oportunidade de interpretar a minha idade, 23, com muita frequência. Eu continuo interpretando adolescentes”.

Quando não está atuando, passa as manhãs na academia ou nadando. Também lê muitos romances, vai muito ao cinema e assiste muitos “lixos” na TV. Gosta de sair para teatros e para jantar com os amigos. Seus seriados preferidos no momento são Mad Man, The Wire, Six Feets Under, Homeland e Geordie Shore, além de um gameshow chamado Take Me Out. “Então, olhando pra minha caixa do Sky Plus, há um certo equilíbrio entre completo lixo e televisão de alta qualidade”.

Sua personagem fictícia preferida é Camilla, do livro The Secret History, de Donna Tart. Murray também é apaixonada pelos personagens de Charles Dickens, e pela família Glass, dos livros de J.D. Salinger.

Hannah leva uma vida bastante saudável. É vegetariana e pratica muitos esportes. Aconselha que todos devem levar uma alimentação saudável, fazer atividades físicas, mesmo que seja caminhar ao invés de andar de carro ou transportes públicos, e recomenda o consumo de abacaxi. “É uma ótima fruta e vai fazer bem a você”.

Murray não possui conta em nenhuma rede social, pois sempre foi uma pessoa que gosta de manter sua vida privada, mas a carreira fez com que se tornasse um pouco mais cuidadosa.

Hannah costumava a ser muito criativa ao se vestir. Na verdade, seu estilo era bastante semelhante ao de Cassie (“Eu fui para as audições com uma blusa de marinheiro e um relógio no tornozelo!”), mas atualmente, escolhe roupas mais discretas e neutras, para que não possa ser julgada pela forma como se veste.

Ela diz se inspirar muito em Michelle Williams. “Acho-a incrível… E acho que nós temos uma coisa, porque ela também começou com drama adolescente, então eu sinto certa afinidade por ela”. Também admira muito outras atrizes da sua idade, como Emma Stone e Kristen Stewart. Ela se frustra com o fato de mulheres muitas vezes não trabalharam juntas: os filmes se baseiam em uma garota e muitos rapazes. “Acho que relações femininas são pouco representadas (…) Ninguém questiona o fato de mulheres desejarem ver filmes sobre homens – ninguém questiona isso – mas homens desejarem ver filmes sobre mulheres? Essa é uma ideia muito equivocada”.