Eden Lake (Sem Saída – Brasil / O Lago Perfeito – Portugal)

Not my kids.

O thriller britânico, sétimo trabalho de Jack O’Connell (acesse sua filmografia com downloads e legendas aqui), foi escrito e dirigido por James Watkins (A Mulher de Preto) e tratou, principalmente, sobre a situação das gangues de adolescentes que atingiram a Inglaterra.

Jenny (Kelly Reilly) é uma adorável professora de Educação Infantil, perdidamente apaixonada por seu namorado, Steve (Michael Fassbender). Steve pretende pedir a mão da namorada em casamento, e, para isso, organiza um final de semana romântico em uma pedreira alagada, conhecida como Eden Lake. Mesmo com tudo para dar errado, a harmonia entre os dois é tanta que, adicionando a paisagem paradisíaca, colaboram para um incrível romance. Mas não tenham muita esperanças, companheiros, tudo dá errado mesmo assim. Um grupo de adolescentes “baderneiros com um som alto e uma cadela agressiva chegam à praia, e ameaçam a atrapalhar o fim de semana do casal. Filmes de terror são muito complicados pelo seguinte: Sempre tem aquele momento em que você fica mais ou menos assim: POR QUE VOCÊ NÃO ESCUTA A SUA NAMORADA, BABACA? SE VOCÊS SAÍREM DAÍ AGORA, TALVEZ VOCÊS NÃO MORRAM. Mas as personagens nunca escutam os seus conselhos, e sempre tomam as decisões erradas. E, como era de se esperar, Steve decide confrontar o líder da gangue, Brett (Jack O’Connell), e dá uma de machão para impressionar a namorada. (“Abaixe o som. E controle a sua cadela.”). O casal acampa na praia, e, no dia seguinte, quando vão tomar café da manhã, toda a comida havia sido infectada por insetos. Eles decidem ir para a cidade procurar um restaurante, e descobrem que a gangue havia furado o pneu do carro. Depois de trocar o pneu, eles finalmente atingem a cidade. No restaurante, fazem um comentário sobre os adolescentes baderneiros com a garçonete e são respondidos com agressividade: Não são meus filhos. Ou seja, não são minha responsabilidade. Essa é a principal crítica encontrada no filme: Educação. De quem é, então, a responsabilidade? Eles passam em frente de uma casa e Steve reconhece as bicicletas utilizadas pelos adolescentes, e decide invadir. Era a casa de Brett. Enquanto perambulava pela casa, procurando por Deus-sabe-o-quê, o pai de Brett chega: Um homem robusto e extremamente agressivo, que a ameaça dar uma surra no filho por um motivo besta. Steve consegue fugir pela janela, não sem antes perceber que a gangue estava toda no quintal torturando coelhinhos, e eles voltam para o acampamento.

O dia tinha tudo para ser divertido. Steve foi dar um mergulho enquanto Jenny tira um cochilo, e, quando ele volta, ambos percebem que haviam sido roubados. Steve decide encontrar a gangue (porque procurar a polícia é para os fracos) para conseguir seus pertences de volta, que incluíam a chave do carro. Quando os encontra, Brett está usando os óculos escuros de Steve e está com o telefone dele, então Steve insiste para que devolvam a chave do carro. Eles iniciam uma discussão claramente perigosa (enquanto Jenny dá seus sábios conselhos “Vamos embora, Steve”) e se envolvem em um confronto físico. Um dos garotos da gangue possuía um canivete, e, ao percebê-lo, Steve consegue roubá-lo. O confronto se transforma em uma grande confusão, até que a cadela de Brett, Bonnie, avança em Steve e ele a atinge com o canivete. Então temos um fato interessante. Ao perceber que a cadela estava morrendo, Brett dá um show, na verdade, quase chega a chorar, e devolve a chave do carro. Bonnie era, provavelmente, o único ser por qual Brett sentia o mínimo de afeição, e, com sua morte, ele se revolta completamente e decide perseguir Steve e Jenny, ameaçando matá-los.

Enfim, não vou dar mais spoilers, mesmo sendo meio óbvio o que vai acontecer. Para quem gosta de filmes de terror é uma excelente pedida, com tortura humana com requintes de crueldade.

Jenny é uma grande demonstração da vontade humana de sobreviver. Há momentos em que você se pergunta “Por que ela está fazendo isso? Por que ela apenas não aceita a situação e se entrega de uma vez?”. Mas ela fará qualquer coisa apenas para viver, coisas que ultrapassam a moral, a ética e o senso de humanidade.

Brett é uma personagem muito interessante. Ele influencia e domina todos os outros membros da gangue, e, excluindo apenas Bonnie, ele não demonstra sentimentos humanos por ninguém. Ele é um jovem psicopata. E ele não nasceu assim. Ele é fruto de uma mãe displicente e de um pai violento, ele é um reflexo do que aprendeu. Da forma como foi educado. E assim são todos os jovens, não importa o quanto nós (jovens) nos recusemos a aceitar. Brett é um psicopata e foi criado um psicopata. Ele é um produto do meio. E de quem é a responsabilidade?

~Kamilla